Disponível em / Avaiable in: Português English

Neste vídeo apresentamos a sede física do LABxS, o Lab Santista, o laboratório cidadão que está sendo implementado pelo Instituto Procomum e que articula uma rede de pessoas, iniciativas e infraestruturas para promover os bens comuns na região da Baixada Santista.

Em agosto de 2017, o Instituto Procomum celebrou com a Associação Prato de Sopa Monsenhor Moreira um acordo de comodato que envolve a cessão por cinco anos do imóvel na rua Sete de Setembro, centro da cidade Santos, no Estado de São Paulo, Brasil.

São mais de 1200 metros quadrados, distribuídos em inúmeras salas e galpões, que passarão a ser utilizados para dinamizar a inovação cidadã, a cultura livre e a as atividades comuneiras da região. A idéia é ter oficinas, cursos livres, celebrações, residências juntando várias áreas do conhecimento e ser um espaço de encontro, experimentação e compartilhamento de formas de se viver juntxs.

Sua ocupação está se dando aos poucos; acontecerá em etapas e módulos e de maneira colaborativa com a comunidade do entorno, com as comunidades do LAB e nossos parceiros e parceiras de outras cidades e países. A ideia é que até o fim de 2017 seja desenvolvido um plano diretor de uso do imóvel e um projeto técnico de reforma para viabilizar sua nova destinação.

Neste edifício funcionou por mais de 70 anos a organização social Prato de Sopa, que ofereceu à população de baixa renda uma série de serviços sociais, principalmente de alimentação e saúde.

Nosso chamado é para que você venha construir junto conosco essa história;

  • se você é um arquiteta ou urbanista ou apenas gostaria de mandar ideias de intervenção para que o espaço traduza ética e esteticamente o espírito de um centro cultural voltado para o comum;
  • se você é uma artista, um fazedor, um curioso e quer pensar algum projeto aqui dentro;
  • se você gostaria de apoiar financeiramente a reforma ou algum projeto específico;
  • se você é um pitaqueiro e gostaria de mandar suas opiniões;
  • se você faz parte de um lab e quer compartilhar seus erros e acertos;

mande um email para nós 🙂

contato@procomum.org

 

Saiba mais sobre o LABxS:

O LABxS (Lab Santista) começou a ser concebido em uma residência de inovação cidadã organizada pelo MediaLab-Prado e pela Secretaria Geral Ibero-Americana, em Madri, em 2015. Depois disso, seguiu sendo elaborado por meio de um processo aberto de escuta e cocriação, realizado entre março e junho de 2016. O LAB.IRINTO – Encontro Internacional de Cultura Livre e Inovação Cidadã partiu de três perguntas: a Baixada Santista precisa de um Laboratório Cidadão? Se sim, como deve ser esse laboratório? A quem ele deve se destinar? O primeiro passo foi encontrar os “fazedores” locais e convidá-los a se somar a essa aventura.

Mapeados os projetos locais, o segundo passo foi conectá-los a experiências brasileiras e internacionais. Em junho de 2016, ocorreu um encontro colaborativo com participação de representantes de todas as regiões do país, da América do Sul, Central, Europa, Ásia e África. Projeto concebido, financiamento obtido, no segundo semestre de 2016 nasce o LABxS, mirando ser uma plataforma para fortalecer essa rede simultaneamente local e global. Em 2017, o laboratório realizou inúmeras atividades, como círculos de formação e o Circuito LABxS 2017, uma chamada pública que contemplou o desenvolvimento de 13 projetos de cinco cidades, nove deles de promotoras mulheres, sendo cinco delas negras. E a história continua…

 

Para nós, o LABxS é:

– uma rede colaborativa formada por pessoas, iniciativas e infraestruturas que se articulam para produzir, de baixo para cima, soluções inovadoras para melhorar a vida em comum dos habitantes de um determinado território.

– uma plataforma destinada a fomentar a criatividade e a produção cultural, científica e de conhecimento, elementos essenciais para o desenvolvimento de qualquer cidade, região, estado ou país nos dias atuais.

– uma instituição  que se propõe a ser um bem comum, porque se estrutura a partir de seus usuários, que o autogovernam. Por isso se caracteriza pela abertura, horizontalidade, acessibilidade e por promover a colaboração e a inclusão.

– um ambiente de articulação de pessoas com ideias e formações diferentes em torno de questões e projetos comuns, realizando a tão sonhada interdisciplinaridade, muito defendida e buscada mas nem sempre fácil de promover.