Experiência de cidade espanhola, recupera prédio histórico abandonado e aposta na “economia criativa” para enfrentar a crise e gerar soluções aos desafios contemporâneos.
Transformar uma velha usina abandonada de açúcar em uma fábrica de ideias, projetos e sonhos compartilhados. Com este desafio nasceu a “La Azucarera”, como é conhecida por seus frequentadores esta experiência bem sucedida criada a partir do desejo de possibilitar novos horizontes para a população jovem de Zaragoza, cidade espanhola de 670 mil habitantes localizada entre Madri e Barcelona. A instituição é resultado de um processo de articulação promovido pela prefeitura na busca por soluções para enfrentar a crise econômica que se aprofundou nos últimos anos. Com 50% dos jovens desempregados, um dos maiores desafios locais vem sendo oferecer oportunidades para que seus talentos permaneçam na cidade gerando riquezas, inteligência, movimentação cultural e contribuindo para uma nova ocupação urbana. Para tanto, em 2010, a prefeitura criou o projeto Zaragoza Activa, lançando a proposta de desenvolver um “ecossistema empreendedor, inovador e colaborativo formado por pessoas, empresas, projetos públicos e privados”, segundo seu diretor Raúl Olivan Cortés.

Para dar forma a esta ideia, 8 milhões de euros foram investidos para reformar uma fábrica de açúcar de beterraba, inaugurada há21742976044_de501b17d3_k mais de 200 anos, mas que desde 1966 estava inativa. Os gestores locais sonhavam em transformar as imponentes chaminés que por décadas representaram a decadência de várias gerações, em símbolo de prosperidade e inovação. E assim o fizeram. O resultado é uma instituição completa, que parte da premissa da inclusão social, apostando nos preceitos da “economia criativa” para oferecer um cardápio extenso de serviços e possibilidades.

O antigo edifício foi transformado numa moderna instalação formada por salas multi-uso, uma incrível biblioteca para jovens, uma encubadora de empreendedores, uma espaço de co-working, uma agência de empregos e tantas outras iniciativas que lá funcionam. Atualmente cerca de 300 mil pessoas circulam ou participam de eventos promovidos pelo Zaragoza Activa. Todos os meses, mais de 30 atividades ocorrem no local. O custo médio anual de manutenção do programa é de cerca de 800 mil euros, sendo que a maior parte dos recursos são repasses direto da prefeitura.

Ficha técnica completa do programa.

Vale a pena conhecer melhor:

Colaboradora, espaço de co-working.
22339773876_e5f86cc36c_zSua metodologia está em constante evolução e experimentação e traz interessantes “insights” sobre o funcionamento de espaços compartilhados e colaborativos de trabalho. Reúne atualmente 200 pessoas, que podem ou não aportar algum recurso para apoiar a manutenção do local. De tempos em tempos, a Colaboradora abre uma chamada pública para acolher “ideias” ou projetos em fase de desenvolvimento. Os selecionados podem passar algumas horas semanais utilizando da infra (bancadas, conexão a internet, mesas de reunião, auditório, cozinha, etc) e também devem ceder alguma horas de trabalho colaborando com algum outro projeto ali em desenvolvimento. Esta dinâmica está organizado no “Banco de tempo”. Para saber mais clique aqui.

Para saber mais: http://www.zaragoza.es/ciudad/sectores/activa/lacolaboradora/default.htm

Cubit, biblioteca multimídia criada para jovens
22177754580_86145eb063_z
Para organizar os mais de 15 mil livros, cds, dvds, jogos, revistas disponíveis para consulta e empréstimo gratuito, foi construído um cubo gigante e pós-moderno. Todo em vidro e metal, com paredes transparentes, este edifício de 5 andares ocupa um dos galpões da antiga Azucarera. Seu ambiente descolado, decorado com puffs confortáveis, atraem todos os dias centenas de adolescentes. Muitos deles, chegam ali para pegar um jogo, mas se interessam por um curso, depois já desenvolvem uma ideia, e assim vão percorrendo o “ecossisitema empreendedor” criado ali.

Para saber mais: https://www.fundacioncai.es/obs/paginas/paginafinal.asp?idNodo=1131

A ZAC, a rede social que conecta a comunidade de empreendedores, ativistas, produtores e articuladores culturais da cidade.Mais de 5 mil pessoas integram esta rede social para articular a comunidade gerada em torno dos projetos e ações promovidos pelo Zaragoza Activa. Cada integrante, ao detalhar seus interesses e perfil, recebe informações de eventos, sugestões de contatos e outros comunicados.

Para saber mais: https://www.zaragoza.es/ciudad/sectores/activa/zac

Las Armas
22179599269_ec22cc643d_zA Zaragoza Activa mantém uma pequena sede neste bairro situado na região central de Zaragoza, onde vivem imigrantes e população de baixa renda. No edifício localizado na praça central do bairro, alguns dos serviços oferecidos na Azucarera – principalmente os vinculados a emprego e renda, também podem ser acessados ali. Além disso, o programa vem estimulando a ocupação de cultural do bairro, onde funcionam uma horta comunitária, um palco aberto, um restaurante e um centro cultural onde acontecem shows, oficinas e outra atividades culturais.

Para saber mais: http://www.alasarmas.org/