A residência de inovação cidadã de que participei no MediaLab-Prado consolidou-me a certeza de que precisamos criar espaços que sejam capazes de absorver a multiplicidade contemporânea.0

O conceito de inovação cidadã é muito poderoso para isso, porque não restringe o debate à tecnologia, embora a questão tecnológica seja essencial. Inovar é apresentar caminhos, metodologias, possibilidades, e o novo sempre vem. A questão é qualificar esse novo. E aí entra a ideia de cidadania, de construção cidadã, de foco no cidadão. Ou seja, a inovação que emerge daquilo que nós, portadores de direitos, reivindicamos ou criamos.

Nos próximos passos do projeto, essa será uma questão muito abordada por aqui. Por enquanto, fica o compartilhamento do que serviu de guia para minha apresentação, que está disponível em vídeo aqui.