Centro cultural instalado em galpões da periferia da capital catalã promove produção e pesquisa das artes multimidiáticas e digitais com arranjo institucional híbrido

O Hangar é um espaço cultural criado há mais de 20 anos para proporcionar que artistas visuais contemporâneos possam criar livremente, sem limitações técnicas, restrições espaciais ou conceituais. A cada 2 anos, 15 artistas de todo o mundo são selecionados para ocupar uma de suas oficinas. Em galpões localizados na periferia de Barcelona que mesclam arquitetura contemporânea e estruturas originais seculares (restauradas ou não), oferecem laboratórios de elétrica, eletrônica, marcenaria, estúdios entre outros espaços multifuncionais. Além de promover o intercâmbio de artistas, é um espaço de invenção multimidiático e de pesquisa aos temas relacionados a arte contemporânea digital. Por meio de parcerias com instituições culturais, as obras ali produzidas podem ganhar espaços de exibição conceituados em todo mundo.

22380696381_e9a2eb468f_z

Projeto: Hangar

Local: Barcelona, Espanha

Instituição gestora: Fundação Privada Associação dos Artistas Visuais da Catalunha (AAVC)

Arranjo institucional:

Fundação Privada – modelo híbrido (associação de artistas com apoio de governos e financiamentos internacionais)

O Hangar é resultado de um processo de consolidação do projeto criado pela Associação dos Artistas Visuais da Catalunha que há mais de 20 anos vem trabalhando para criar um espaço de apoio à produção das artes multimidiáticas e net-art. As primeiras atividades começam em 1996, sem uma figura jurídica própria. Porém, a partir de 2002, a associação criou a Fundação Privada AAVC (https://hangar.org/es/patronat-fundacio-privada-aavc-2012-2015/) para realizar a gestão e manejar os recursos oriundos de diversas fontes. Toda a programação artística está a cargo de uma Comissão de Programação, eleita a cada dois anos pela Associação. Seu corpo de funcionários mescla profissionais concursados e colaboradores.

Projeto arquitetônico:


Localizado na zona industrial de Can Ricart, região que vem passando por um processo de reocupação21760707573_5dc59c33be_z por parte de empresas e instituições da indústria criativa de Barcelona. O Hangar fica no Bairro de Poblenou, em frente a um parque, e ocupa um conjunto de galpões do século XIX cedidos pela prefeitura. Até a década de 90, funcionavam ali uma indústria têxtil que foi fechada por conta das crises econômicas que abateram toda a Espanha no período. Atualmente, a instituição ocupa uma área de 2600 m2 distribuídas em diferentes edifícios que vem sendo reformados gradualmente, alternando uma arquitetura mais contemporânea, com o restauro original das estrutura dos galpões. Onde existiam terrenos baldios, também hoje são áreas aproveitadas para atividades artísticas externas, como o grafite, intervenções e eventos. Num primeiro galpão, funciona toda a parte administrativa, laboratórios de mídia e espaço de coworking. Em outros dois prédios, estão localizados os estúdios, espaços multi-funcionais e o as oficinas que recebem os artistas residentes. O único prédio construído originalmente reúne quatro suítes que recebem os residentes.

 

Governança:
Associação de Artistas da Catalunha (AAVC) acompanha o trabalho da Fundação AAVC, composta por uma diretoria, integrada por especialistas selecionados por meio de concurso públicos e pelo Comitê de Programação. Este comitê é formado por artistas eleitos entre os membros da associação e está a cargo da programação do espaço e da seleção de resistentes.

Custo anual para manutenção (pessoal, programação, manutenção geral):
500 mil euros

Equipe:
8
pessoas contratadas (concursadas) e 4 colaboradores fixos.

Público geral: atende a artistas, não está aberto ao público em geral.


Programação e ações:

Coworking6 diferentes empresas-projetos compartilham o espaço de trabalho coletivo. Contam com mesas de trabalho, conexão e toda a infra do Hangar a disposição.

Residências Artísticas – recebem artistas de todo o mundo por períodos de no máximo 2 anos, oferecendo infraestrutura para a realização de seus trabalhos. Até 15 artistas são selecionados para ocupar uma das oficinas particulares e também passam a contar com a estrutura dos laboratórios. Podem participar de atividades formativas.

Laboratórios Apoiam os artistas residentes ou podem ser alugados. Há laboratório de imagem, de programação, de eletrônica, elétrica, transmissão de imagens, fabrição digital, marcenaria, entre outros.22182055680_4bac498c6f_z

Aluguel de espaços e equipamentosEstúdio negro com isolamento acústico, estúdio branco para quaisquer usos, espaços para locação de cenas. Equipamentos para qualquer tipo de produção audiovisual também estão disponíveis.

Pesquisa e investigação – Apoio a pesquisas nacionais e internacionais que promovam a reflexão e a investição sobre práticas artísticas contemporâneas.

Arquivo e memória dos artistas catalãos – Programa de organização de dossiês sobre a produção dos artistas

Atendimento gratuito a artistas e criadores não residentes todas as quintas feiras.