A diretora do Instituto Procomum, Georgia Nicolau, foi uma das 40 lideranças selecionadas para participar do programa “Global Cultural Leadership Programme”, que ocorrerá em Atenas, na Grécia, no mês de junho. Trata-se da segunda edição do projeto, coordenado pelos Institutos Nacionais para a Cultura da União Europeia. A edição atual selecionou três proponentes brasileiros, entre os quais a representante do Instituto Procomum.

O projeto é destinado à formação de novas lideranças na área cultural. Seleciona apenas proponentes que tenham entre 25-39 anos. Do Brasil, também irão Gustavo Vidigal, da Secretaria de Cultura do Distrito Federal (e que também é ex-integrante da Secretaria de Economia Criativa do Ministério da Cultura) e Norton Ficarelli, do Instituto Pedra, especializado em patrimônio histórico. O programa Cultural Leadership se inicia em junho e dura cerca de um ano.

“Os desafios que temos pela frente são globais e acreditamos que podemos atuar desde o Brasil, compartilhando um olhar singular sobre as questões culturais, políticas e tecnológicas”, afirma Georgia. Conforme ela explica, o Instituto Procomum tem buscado ser uma organização com atuação internacional. Em seu primeiro ano de existência, tem participado de inúmeras iniciativas, em países da América Latina, Europa e África.

Além de representantes brasileiros, o programa terá também gestores culturais do Canada, China, Índia, Japão, México, Rússia, África do Sul, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Polônia, Portugal, Romênia, Espanha e Inglaterra.