O Instituto Procomum lançou o manifesto propositivo Juntxs pelo Comum na terça-feira, 4/9, na sede do LABxS, região central de Santos-SP.

A roda de conversa foi mediada por Georgia Nicolau, diretora do IP, e teve participação de João Brant, um dos autores do texto. Rodrigo Savazoni, diretor do IP, também participou da criação do texto, que está em aberto para participações e colaborações.

Para ler, comentar e colaborar com o documento, clique aqui.

Para assistir o vídeo completo da roda de conversa, acesse:

https://www.youtube.com/watch?v=uWsSySaGl-k

“Desde que nascemos como organização (2016), apostamos que a perspectiva do comum abre novos caminhos de atuação política para o fortalecimento da democracia. No nosso entender, o comum contribui com processos localizados de transformação social mas também tem potencial para influenciar e orientar o desenho de políticas públicas e macro-estratégias efetivamente transformadoras e que melhorem a existência no e com o Planeta. Pensando nisso e neste novo ciclo eleitoral, pós-impeachment, com o país vivendo um período de rupturas institucionais e retrocessos a equipe do Instituto Procomum desenvolveu um documento que afirma o papel central que o comum pode desempenhar na reorganização da política neste momento do Brasil. Além de publicado em .PDF e impresso, criamos também uma versão do documento em nosso site com espaços para comentários em cada um dos parágrafos e estamos abertos a convites para apresentá-lo e debatê-lo. O plano é que possamos evoluir nos diagnósticos e nas propostas a partir da colaboração de outras vozes que estão ativamente e diariamente inventando alternativas concretas e criativas para os graves problemas sociais da atualidade. Acreditamos, por fim, que este manifesto do comum (mão estendida, não punho cerrado) pode contribuir programaticamente com algumas candidaturas do campo progressista, sobretudo as de ativistas e militantes de base em busca de um lugar no parlamento. Nosso interesse principal, que não pairem dúvidas, é na construção de processos políticos autênticos e de baixo para cima. Vamos agir juntxs pelo comum”.

Um abraço, Georgia e Rodrigo Instituto Procomum